7º ESTEIO DA POESIA GAÚCHA

quinta-feira, 31 de março de 2022

FÁBRICA DE GAITEIROS EM SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA

                                                                                                
Idealizado em 2012 pelo acordeonista Renato Borghetti, o projeto Fábrica de Gaiteiros já atua com sucesso em 16 municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Agora, chegou a vez da cidade de Santo Antônio da Patrulha contar com uma de suas unidades. O local escolhido foi a Pracinha da Cultura - Praça CEU, situada na Rua Fernando Antônio de Lemos, 85, Bairro Bom Princípio. 
O projeto Fábrica de Gaiteiros - Unidade SAP oferecerá aulas gratuitas de gaita de oito baixos para estudantes de escolas públicas de Santo Antônio da Patrulha, com idade entre 7 e 15 anos. Quem ministrará as aulas será o músico patrulhense Evandro Cardoso, o popular Manchinha, neto do saudoso gaiteiro Nenê Cardoso. 
O início das aulas está agendado para a segunda quinzena de abril e as inscrições podem ser efetivadas até o dia 06/04/2022, diretamente no site www.fabricadegaiteiros.com.br.  
Encerrado o período para inscrições, haverá um sorteio entre todos os inscritos, com a presença dos envolvidos, prezando pela transparência do processo. Serão definidos os 12 alunos contemplados e mais 12 suplentes, para o caso de desistências ou aumento do número de vagas. 
As crianças e jovens interessados não precisam ter conhecimento prévio no instrumento ou em música, assim como não é necessário ter a gaita. Nas aulas são utilizadas as gaitas produzidas na própria Fábrica de Gaiteiros de Barra do Ribeiro, exclusivamente para fins didáticos.

Financiado através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do BRDE, a Unidade Patrulhense da Fábrica de Gaiteiros tem produção executiva e cultural da Tambor Produções, empresa da também patrulhense Raffaela Reis, que é a proponente do projeto cultural aprovado junto à Secretaria Especial da Cultura - Ministério do Turismo. 
A iniciativa conta ainda com apoio da Prefeitura Municipal de Santo Antônio da Patrulha e a parceria do Instituto Renato Borghetti de Cultura e Música.
Durante o desenvolvimento das ações, haverá um Concerto Didático para estudantes e professores de escolas públicas, ministrado pelos acordeonistas Manchinha e Renato Müller. No encerramento das atividades,  a comunidade local poderá apreciar um espetáculo de encerramento do ano, estrelado pelos gaiteiros mirins com participação especial de Renato Borghetti.

PS:  Parabéns à produtora Raffaela Reis, que é sobrinha do comunicador e produtor nativista Jairo Reis, responsável pelo blog Ronda dos Festivais

Foto: Renê Goya

quarta-feira, 23 de março de 2022

FREITAS E FANTINEL MOSTRAM "RAZÕES PRA CANTAR AGORA"

No próximo dia 31 de março, pelas plataformas digitais que a internet disponibiliza, o público apreciador da música regional gaúcha poderá conferir mais um trabalho de qualidade. Trata-se do vídeoclipe da  milonga intitulada Razões pra Cantar Agora, de autoria do mestre Adair de Freitas, interpretada pelo próprio Adair em dueto com o cantor alegretense Cristiano Fantinel.
Os versos da milonga abordam a relação entre o velho e o novo, destacando a necessidade constante de renovação. 

" - Tenho certeza que a soma de esforços é de fundamental importância para alavancar a música regional gaúcha e sinto-me muito honrado em cantar ao lado do grande Adair de Freitas, um baluarte da nossa cultura, que no alto de seus 76 anos, esbanja disposição pelos palcos de festivais e segue compondo a todo vapor", declara Cristiano Fantinel.

As imagens do vídeoclipe foram gravadas na Estância Palma do Cerro, interior do município de Alegrete. 


Gravação e edição imagens: REC Neles - Gustavo Brodinho
Violões e mixagem: Felipe Goulart
Bandoneon: João Paulo Deckert
Arranjos: Felipe Goulart e João Paulo Deckert
Masterização: Marcos Abreu   

GRUPO SOVÉU APRESENTA O CD "VIVÊNCIAS"

O Grupo Sovéu de Arte e Poesia, formado pelos poetas Mauro Dias, Rogerio Morais, Alison Marchioro e Caim Dias, apresenta ao público gaúcho o CD Vivências, primeiro trabalho discográfico dos letristas. É o registro da trajetória dos quatro autores, que são parceiros nos festivais de músicas nativistas. 
O álbum reúne 16 canções com variados temas e ritmos da expressão poética/musical do nativismo, interpretados por vozes consagradas nos festivais, tais como os cantores Cristiano Fantinel, Juliano Moreno, Márcio Correia, Ita Cunha, Emerson Gottardo, Itiberê Pereira, Cléber e Glauber Brito, entre outros convidados.
No rol de melodistas, destacam-se os compositores Halber Lopes, Regis Reis, Lucas Mendes, Fábio Prates, Renan Menezes, Márcio Correia, Matheus Alves, Juliano Moreno, Xuxu Nunes, Dionathan Farias, Sérgio Rosa e Zulmar Benítez.
O disco "Vivências" foi gravado e produzido no estúdio do músico Márcio Correia em Santa Maria. 
Não está sendo comercializado. Será entregue de forma gratuita aos apreciadores da arte regional.
Também está disponível nas principais plataformas da internet: 
Deezer / Google Play / Spotify / iTunes / Tidal / Amazon / Music / Vevo / iMusic / Anghami / iHert

Contato com o Grupo Sovéu, devem ser realizados através do telefone/WhatsApp  (55) 996.490.310  


A COMISSÃO AVALIADORA DO 35º CARIJO

No início desta semana, os produtores do 35º Carijo da Canção Gaúcha anunciou os integrantes da comissão avaliadora do festival, que acontecerá de 25 a 29 de maio, em Palmeira das Missões. 
O elenco de julgadores é formado a partir de uma jurada mulher, um jurado palmeirense e mais três avaliadores convidados. Todos vão atuar na triagem das obras inscritas, quando selecionarão 10 músicas para a Fase Local e mais 18 músicas para a Fase Geral. Desse universo, apenas 04 canções da Fase Local e 12 músicas da Fase Geral poderão ir para a finalíssima, concorrendo as premiações previstas no regulamento do certame.

Confiram os integrantes da comissão avaliadora do 35º Carijo:






segunda-feira, 21 de março de 2022

10ª QUERÊNCIA DA POESIA - VERSOS CONCORRENTES

No transcorrer de domingo, 20 de março, foram realizadas as tarefas inerentes a triagem dos poemas inscritos para a
10ª Querência da Poesia Gaúcha - Edição Virtual, festival de poemas inéditos, programado para o dia 30 de abril de 2022, em Caxias do Sul. 
A comissão avaliadora, formada por Osmar RansolinPaulo Ricardo CostaEvandro Borges (Dedé), selecionou os seguintes versos concorrentes:

1. A SIMBIOSE LÚDICA DOS POTREIROS
Autor: Rodrigo Bueno          

2. DE'LURDES E DE LOUCA
Autora: Joseti Gomes 

3. ESPINELA A UM CORTEJO (MEMORIAL A TROPA NA ESTRADA)
Autor: Kayke Mello

4. ÊXODO
Autores: Anderson Fonseca/Mateus Neves da Fontoura

5. HERANÇAS DE COR
Autor: Edson Spode

6. NA CANCHA RETA DO TEMPO
Autor: Giba Trindade 

7. O CUSCO DO ZECA PRETO
Autores: José Mauro Ribeiro Nardes/Francisco Carneiro Neto

8. POR TER PENAS NA ALMA 
Autor: Alberto Sales  

9. SEM TEMPO
Autor: Caine Garcia

10. UM QUADRO EM PRETO E BRANCO
Autora: Tatiane Crestani

sexta-feira, 18 de março de 2022

KAYKE MELLO APRESENTA: "MEU CANTO, MEU RINCÃO"

Nesta sexta-feira, 18 de março, o cantor Kayke Mello lança nas principais plataformas que a internet oferece, o álbum Meu Canto, Meu Rincão, seu novo trabalho que reúne 12 canções que traçam um retrato sonoro dos usos e costumes do povo gaúcho. 
O disco é autoral, mas conta com a parceria com grandes nomes da cultura regional e nativista, tais como: Juliano Santos, Vitor Lopes Ribeiro, Frederico Rangel, Guilherme Marques e Marquito Ferreira da Costa. Também fazem participações especiais o declamador Xirú Antunes e o cantor nativista Guto González.
Meu Canto, Meu Rincão é o terceiro CD de música do cantor, que também possui um disco de declamações de poesias sul-rio-grandenses. 

Meu Canto, Meu Rincão foi realizado com recursos da Lei Aldir Blanc 14.017/2020.

quinta-feira, 17 de março de 2022

ONDA DA CANÇÃO VOLTA A OCORRER EM IMBÉ

A cidade de Imbé vai resgatar a
Onda da Canção, um antigo festival de música nativista que fez parte do calendário municipal de eventos, quando realizou a 1ª e a 2ª edições nos anos de 1998 e 1999, respectivamente.
Com ênfase na cultura popular e regional do Rio Grande do Sul, o evento acontecerá em 2022, dentro das atividades do XV Rodeio Crioulo Internacional de Imbé, previsto para o periodo entre os dias 04 e 08 de maio no Parque Municipal de Eventos, balneário Santa Terezinha.
Serão duas noites de festival. Na primeira, dia 06/05, haverá a Etapa Regional, na qual competirão 10 (dez) canções, restando 02 (duas) delas classificadas para segunda noite do festival, quando irão ao palco as 10 (dez) concorrentes da Etapa Estadual. As 12 músicas finalistas concorrerão à premiação principal.
A comissão avaliadora da 3ª Onda da Canção, será integrada por Adriano Sperandir, Cláudio Amaro, Cristiano Quevedo, Ivan Therra e Loma Pereira.

As inscrições para o festival Onda da Canção 2022 - Etapas Regional e Estadual, devem ser enviadas até o dia 30 de março de 2022, impreterivelmente, para o e-mail: onda.festivaldoimbe@gmail.com 

Além da premiação em dinheiro e troféus, o festival registrará as canções em CD e streaming.
Durante o festival também está prevista a apresentação do espetáculo “Vozes do Litoral”, um coletivo de artistas litorâneos no palco, resgatando os maiores sucessos da nossa música praieira.
O evento terá todos os cuidados com as normas e parâmetros estabelecidos pelos órgãos sanitários competentes, e espaço destinado para pessoas com deficiência e idosos, além de transmissão em tempo real pela internet.
O festival 3ª Onda da Canção é uma promoção da Prefeitura Municipal de Imbé, por meio da Secretaria Municipal de Turismo, Desporto e Cultura (SETURDEC), realizado e produzido pela Pandorga Produtora Cultural e Rendeira Cultural. A direção é de Adriana Sperandir e a coordenação do projeto é de Marco Araújo.
Financiamento: Pró-CulturaRS/LIC - Governo do Estado RS

35º CARIJO - INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE ABRIL

Depois de dois anos de pandemia - sem realização presencial - o Carijo da canção Gaúcha vai promover a sua 35ª edição entre os dias 25 e 29 de maio, n
o Parque de Exposições Tealmo Schardong, em Palmeira das Missões.
Tanto o Carijo, quanto o Carijinho e também o tradicional acampamento da cidade de lona, voltarão a ser promovidos com presença de público, seguindo normas sanitárias contra o coronavírus. Além disso, neste ano será lançado um festival de dança tradicionalista, envolvendo os CTGs do estado.
Todas as atividades serão gratuitas, já que o financiamento do evento se dará através da Lei Rouanet e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, além de recursos próprios da Prefeitura.
A produção do Carijo está à cargo de três produtoras culturais, que tem por função garantir a execução das atividades, seguindo as orientações deliberadas pela Comissão Organizadora do evento - a qual segue no comando técnico e cultural do Carijo.
Como de costume, também acontecerão apresentações de artistas do cenário nacional e regional.
No Palco Paralelo as atrações são Patrick e Davi; Iberê Martins; Jairo Lambari; Grupo Rodeio e Los Companheiros.
Já no Palco Principal estão confirmados Yangos e Lucio Yanel; Chiquito e Bordoneio; Quarteto Coração de Potro e Família Guedes.
O show de encerramento fica por conta da dupla Kleiton e Kledir.
A noite do dia 25 será dedicada exclusivamente para o Carijinho da Cancão Gaúcha, festival infantojuvenil que volta repaginado: além das categorias Piá e Piazote, uma nova faixa etária será incluída dando origem a categoria Piazito.
Além dos intérpretes concorrentes, haverá o show de abertura de Tuny Brum e show do intervalo com Julia Antonini.
A Fase Local terá sua triagem realizada de forma presencial, com apresentações ao público no Anfiteatro do Centro Cultural.  
O início da venda dos terrenos para o acampamento será anunciado nas próximas semanas.

As inscrições para o Carijo, Carijinho e Festival de Dança, podem ser encaminhadas até o dia 15 de abril.

Os regulamentos do 35º Carijo e do 19º Carijinho podem ser acessados, clicando nos links a seguir:

35º Carijo da Canção Gaúcha:

19º Carijinho da Canção Gaúcha:

segunda-feira, 14 de março de 2022

A VOZ DAS MULHERES

Bueno gauchada. 
Continuamos dando merecida visibilidade os trabalhos de alguns amigos e amigas que privilegiam o blog Ronda dos Festivais e o programa Gente Gaúcha, com o envio de seus lançamentos musicais.
Inicialmente destacamos duas cantoras que aproveitaram o Dia Internacional da Mulher para mostrarem canções que falam sobre a liberdade feminina e o direito delas fazerem o que quiserem quando acharem conveniente. 

A primeira delas é a "Bem Gaúcha" Analise Severo, que, no dia 08 de março, disponibilizou nas plataformas digitais, o vídeoclipe da música Hoje Ele Não Vem, um vaneirão, de autoria do competentíssimo Érlon Péricles.
No vídeo, Analise interpreta aquela mulher que deixa o marido em casa e sai com as amigas pra se divertir.
Nas imagens, percebe-se as participações especiais de várias personalidades da música, tais como: Gaúcho da Fronteira, Fátima Gimenez, Elton Saldanha, Ayrton Patineti dos Anjos, Fernanda Lopes, Ângelo Franco, Luciano Fagundes, Guilherme Castilhos, Emerson Martins e o próprio autor, Érlon Péricles.
Dirigido por Gustavo Brodinho, o clipe pode ser assistido nas redes sociais de Analise Severo e no Youtube. Clica no link e prestigia.


A segunda cantora que evidenciamos é Aninha Pires, que igualmente veiculou nos mecanismos virtuais, uma vaneira que exalta o papel importante da mulher na vida de cada um de nós.
O título é Eu Sou Gaúcha, de autoria de Elton Saldanha e Cristiano Quevedo. A produção é de Alci Vieira Junior.

Para conferir a música, basta clicar no link abaixo:
https://www.youtube.com/watch?v=nsL7mK81zq4

A voz da mulher merece permanente destaque. 

4º ENCONTRO DE VIOLEIROS EM ANA RECH

Após a impossibilidade da realização em 2020 e 2021, devido a pandemia, está de volta ao cenário dos eventos musicais, o EVAR - Encontro de Violeiros em Ana Rech, cuja 4ª edição acontecerá no sábado, dia 19 de março de 2022, a partir das 15 horas, no CTG Ginetes da Tradição.

Na oportunidade, assim como em edições anteriores, estarão se apresentando vários violeiros (tocadores de viola de 10 cordas) da região. Entre as atividades, estão previstas, cantorias, apresentações de duplas tradicionais, além de uma mostra de atividades culturais gaúchas acompanhadas pela viola -  dança, trova, poesia e cantigas.

O EVAR foi criado em 2017 com o objetivo de reunir músicos, tocadores, cantadores e aficionados pela viola brasileira, num grande encontro artístico.

Serviços:
IV EVAR - Encontro de Violeiros em Ana Rech
Data: 19 de março de 2022 
Horário: 15 horas
Local: CTG Ginetes da Tradição 
           Rua Leonardo Murialdo 246 - Ana Rech
Ingressos: R$ 10,00

A MÚSICA DE ORISTELA ALVES

No dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, aconteceu a estreia do documentário A Música de Oristela Alves, que aborda a trajetória de uma das mais destacadas cantoras do movimento nativista. Com 37 minutos de duração, o documentário é fruto do projeto de extensão Processos Criativos de Produção Musical (Câmara de Eco), vinculado ao curso de Música e Tecnologia da UFSM.
 
O filme resgata a história de Oristela Alves, como uma das intérpretes que mais brilhou nos palcos da Califórnia da Canção Nativa de Uruguaiana, principalmente de 1975 e 1985.  Oristela participou também de muitos outros festivais. E essa experiência  ela trouxe consigo para Santa Maria, onde integrou-se a organização da Tertúlia Musical Nativista e de outros eventos. 
O material cinematográfico conta com uma entrevista exclusiva com a cantora, além de participações especiais de personalidades como Luiz Carlos Borges, Júnior Benaduce, Gilberto Carvalho, Marco Aurélio Vasconcellos, Chico Sosa, Daiane Diniz e Analise Severo, entre outros artistas que falam sobre a trajetória de Oristela Alves.
Coordenado pelo professor e músico Sandro Cartier, o projeto Câmara de Eco desenvolveu-se por meios virtuais, nos anos de 2020 e 2021, durante a pandemia de Covid-19. Nesse período, a equipe do documentário trabalhou na realização de entrevistas, coleta de depoimentos e pesquisa em arquivos.

Integram a equipe de criação Sandro Cartier, que assina roteiro e direção; Elvio Alberto Walter, responsável pelo roteiro e pesquisas; Raquel Guerra (docente da Licenciatura em Teatro), na produção e edição; Renato Molina, na produção e edição musical; Laédio José Martins (docente do Departamento de Artes Cênicas), na direção de arte; e Luciano Gabbi, na produção do set. O curta-metragem tem ainda a participação dos estudantes Arthur Reckelberg, Jordiel Biniek e Krystal Dalla Corte, respectivamente nas funções de trilha, design gráfico e assistência de produção.

O evento de lançamento do documentário A Música de Oristela Alves ocorreu no Museu de Arte de Santa Maria (Masm), mas o vídeo pode ser apreciado no canal do projeto no Youtube (link abaixo)

https://www.youtube.com/watch?v=U2yRR_BZ-JU&t=1638s

Outras informações estão disponíveis nas páginas do projeto Câmara de Eco no Facebook e Instagram

ANDRÉ TEIXEIRA LANÇA "MARIMBONDO"

No dia 10 de março, o compositor e cantor gabrielense André Teixeira, um dos mais destacados artistas gaúchos da atualidade, lançou mais uma de suas parcerias com o saudoso poeta Edilberto Teixeira, seu conterrâneo.  Trata-se da chamarra intitulada Marimbondo, cuja letra, escrita na década de 70, foi inspirada em uma música que o gaiteiro Tio Grota, também já falecido, tocava nos bailes de rancho de antigamente.  
Para André Teixeira foi um privilégio musicar os versos folclóricos de Edilberto, bem como homenagear o Tio Grota com esse tema instrumental do qual não ficaram registros. 
A gravação de Marimbondo conta com as participações dos músicos Ricardo Comassetto e Pedro Terra. 
A música já pode ser apreciada em todas as plataformas digitais de André Teixeira.
Escolhe um dos links abaixo e confere:

www.andreteixeira.net

sexta-feira, 11 de março de 2022

15º PESQUEIRO DA CANÇÃO NATIVA

Um dos mais prestigiados festivais temáticos do Rio Grande do Sul, o 15º Pesqueiro da Canção Nativa, vai contecer nos dias 31 de março, 1º e 2 de abril, na sede da Associação dos Funcionários Municipais de Ijuí, situada na RS155, junto a ponte do Rio Jacuí, entre Ijuí e Santo Augusto. 
Como a maioria dos encontros musicais deste gênero, somente podem participar aqueles músicos e compositores  que recebem convite emitido pela comissão organizadora. 


Informações e contatos podem ser obtidos com Rogério Knorst, através do número (55) 999.633.301.



Segue, abaixo, o regulamento do 15º Pesqueiro da Canção Nativa.

ADEMAR PEREIRA - 40 ANOS DE MÚSICA

No próximo dia 17 de março, quinta-feira, o cantor e compositor Ademar Pereira reunirá amigos e convidados para a gravação de um DVD comemorativo ao seus 40 anos de música.
O evento acontecerá no Clube Concórdia, em Santa Rosa, com início previsto para as 20 horas. O custo do ingresso é 1 kg de alimento não perecível.
Além do próprio Ademar, o público poderá assistir às participações especiais dos cantores Nilton Ferreira, Luiz Carlos Borges, Joca Martins, Cristiano Quevedo e da cantora Analise Severo.
O projeto tem o patrocínio da empresa Hidrofer, através do Sistema Pró-Cultura RS, Secretaria da Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
Ademar Pereira tem uma trajetória importante no cenário da música regional gaúcha. Foi integrante do conjunto Os Lendários, de Santa Rosa e dos grupos Chiquito & Bordoneio, Candeeiro, Bando Gaúcho e Os Orelhanos. 
Participa ativamente dos festivais nativistas do estado, como compositor e intérprete.
Possui 3 CDs e 1 DVD lançados. 

quarta-feira, 9 de março de 2022

JERRA DA CANÇÃO NATIVA - EDIÇÃO COMEMORATIVA

A Jerra  da Canção Nativa da Fronteira Sul, realizará uma edição comemorativa do festival, nos dias 15, 16 e 17 de abril de 2022, r
eunindo as obras vencedoras das 14 edições já realizadas.

No dia 15/04/22: 
Apresentação das 06 músicas concorrentes na Fase Local, exclusiva para  compositores nascidos ou residentes a pelo menos um ano nos municípios de Santa Vitória do Palmar e Chui.
Serão premiadas as composições classificadas em Primeiro Lugar e Melhor Canção Sobre o Tema Jerra. 

As inscrições para a Fase Local podem ser encaminhadas até o dia 04 de abril de 2022 apenas pelo e-mail: jerradacancao@gmail.com

As 06 (seis) composições classificadas para a Fase Local, receberão a título de ajuda de custo, o valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) 

Nos dias 16 e 17/04/22: 
Acontecerá a XV Jerra da Canção Nativa da Fronteira Sul – Edição Comemorativa, com apresentação das 14 músicas vencedoras das edições anteriores, mais as duas obras premiadas na Fase Local.  

Informações:  (53) 999.512.809

28ª SAPECADA DA CANÇÃO NATIVA - INSCRIÇÕES ATÉ 31 DE MARÇO

Um dos mais importantes e bem organizados festivais nativistas do Sul do Brasil, a  Sapecada da Canção Nativa, já está recebendo inscrições de músicas inéditas para a sua 28ª edição, que acontecerá provavelmente nos dias 13 e 14 de junho de 2022, na cidade de Lages/SC.
As inscrições deverão ser encaminhadas até o dia 31 de março de 2022, exclusivamente de forma virtual, através do site sapecada.lages.sc.gov.br .

Segue o Regulamento da 28ª Sapecada:

A Prefeitura do Município de Lages, por meio da Fundação Cultural de Lages promotora do evento, torna público para conhecimento dos interessados, que se encontra aberto o Edital de Credenciamento para SELEÇÃO DE MÚSICAS NATIVISTAS, para participarem da 28ªSAPECADA DA CANÇÃO NATIVA, que se realizará durante a 32ª FESTA NACIONAL DO PINHÃO, em Lages-SC.
 
DO OBJETO:
O objeto do presente edital é a SELEÇÃO DE MÚSICAS NATIVISTAS, para participarem do Festival da 28ª SAPECADA DA CANÇÃO NATIVA, ano 2022, conforme características exigidas neste edital e seus anexos.
I – DOS OBJETIVOS
Constituem objetivos da Sapecada da Canção Nativa:
1.1 Preservar nossas raízes culturais, despertando o interesse dos compositores, poetas, pesquisadores, professores, estudantes e outros, para valorizar os temas nativos populares;
1.2 Tornar símbolos da preocupação regional a expressão da arte, temas e ritmos nativos;
1.3 Divulgar a cultura, a história e os costumes da região serrana;
1.4 Ensejar o intercâmbio artístico-cultural dos segmentos musicais de nosso Estado e da região serrana com os demais Estados do país e com os países vizinhos.
II - DAS INSCRIÇÕES
2.1 As inscrições para a 28ª Sapecada da Canção Nativa estarão abertas do dia 08 de março de 2022 até 31 de março de 2022 e deverão ser feitas exclusivamente de forma virtual, através do site sapecada.lages.sc.gov.br;
2.1.1 Todos os interessados deverão realizar o cadastro no sistema http://sapecada.lages.sc.gov.br/inscricoes.
2.2Triagem - Cadastro da composição.
2.2.1 Independente de quem realiza o cadastro da composição no site, cada compositor deverá:
a) na aba REGULAMENTO:
Selecionar o festival que pretende se inscrever, ler o edital e marcar: aceito os termos propostos pelo edital;
b) na aba FICHA DE INSCRIÇÃO:
Preencher os dados de cada compositor de letra e música constando: Nome, CPF, RG, endereço, CEP, cidade, UF, telefone, e-mail;
c) na aba COMPOSIÇÃO:
Preencher: título, ritmo, digitar ou colar a “letra” da composição sem identificação da autoria;
d) na aba ADICIONAR ANEXOS:
Deverá ser incluído arquivo de áudio da composição, em formato MP3 ou outro (máximo 20mb) e também sem identificação de autoria. Aguardar a aprovação técnica de conferencista da organização;
2.3 Recebimentos - Cadastro do responsável da composição classificada:
2.3.1 Os autores das músicas selecionadas na triagem deverão preencher um formulário no site, mesmo local da inscrição da composição, informando dados da pessoa jurídica para o recebimento de pagamentos das apresentações e da premiação (quando for o caso), para cada composição. Todos os pagamentos serão realizados somente através de pessoa jurídica (MEI, ME, e outras relacionadas com atividades artísticas):
a) na aba DADOS BANCÁRIOS:
Preencher a Razão Social, CNPJ, Nome do responsável, RG, CPF, Endereço completo, Telefone, e-mail, Banco, Agência, Conta, tipo de conta, compatível com a Razão Social;
2.4 Gravações do CD - Cadastramento dos músicos que participarão do CD e de outros meios de acesso aos áudios.
2.4.1 Cadastramento no site da ficha técnica para gravação do CD e outras gravações. Os compositores poderão optar por artistas (músicos e intérpretes etc.) para a gravação do áudio, não sendo necessariamente os mesmos da gravação da triagem;
a) na aba DADOS GERAIS:
Deverão ser preenchidos com os autores da letra, (podendo ser nome artístico), os autores da música, (podendo ser nome artístico), ritmo, estúdio em que a composição foi gravada e adicionar arquivos das autorizações de forma digitalizada, com reconhecimento em cartório, (modelo anexo);
2.5 Fichas de Palco -Cadastramento dos músicos que participarão em palco.
2.5.1 Cadastramento no site da ficha técnica dos artistas que defenderão a composição em palco. Os compositores poderão optar por artistas (músicos e intérpretes etc.) para a apresentação em palco, não sendo necessariamente os mesmos da gravação da triagem e da gravação do CD;
a) no campo INSTRUMENTO/ VOCAL:
Digitar a função do artista em palco (ex. voz e violão base);
b) no campo NOME:
nome completo ou nome artístico. Incluir uma foto preferencialmente trajado e ESCOLHER ARQUIVO.
c)Na aba MOTIVAÇÃO:
digitar descrição e/ou resumo sobre o conteúdo da letra para auxílio na narrativa de apresentação em palco.
2.6 O festival não se responsabiliza pelo não recebimento de composições por ordem técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento de linhas e outros fatores que impossibilitem a transferência de dados para a plataforma de inscrição;
2.7 Poderão participar do festival, autores e compositores brasileiros e de outros países;
2.8 Cada compositor, em seu nome ou em parceria poderão inscrever no máximo cinco (05) trabalhos, sendo, todavia, selecionados no máximo duas (02) composições por autor;
2.9 As composições deverão ser formadas por letras e músicas inéditas:
2.9.1 Entende-se por inéditas aquelas letras e/ou músicas que não tenham se tornado de conhecimento público, total ou parcialmente, através de gravações áudio visuais, edições impressas, divulgadas em qualquer veículo de comunicação ou produzidas e/ou distribuídas em escala comercial física ou eletrônica, podendo, no entanto, terem participado de eventos do gênero (outros festivais), desde que não tenham sido premiadas;
2.9.2 A Comissão Organizadora do evento (Município de Lages e Fundação Cultural de Lages), no caso, do Festival da Sapecada da Canção Nativa, será a única detentora de todos os direitos fonográficos e audiovisual dos trabalhos selecionados na triagem, podendo publicar antes e depois do festival letras e áudios.  E a comercialização de áudios e audiovisual na forma de CDs, DVDs, em Plataformas Digitais e redes sociais, sendo a gravação de áudio enviada ao festival, bem como imagens e áudios da apresentação em palco;
2.9.3 O não ineditismo poderá ser objeto de denúncia às Comissões Julgadora e Organizadora por escrito e com provas, impreterivelmente, antes que a composição seja gravada no CD do festival. Caso a denúncia ocorra após gravação ou após a realização do Festival, sendo comprovada a irregularidade, a Comissão Organizadora tomará as providências legais. Sendo que os autores serão afastados da participação e concorrência no Festival por um período de dois a dez anos;
2.9.4 O compositor que enviar músicas e letras que já foram gravadas em CDs ou DVDs será eliminado da Sapecada e o compositor ficará impedido de participar nas duas próximas edições do Festival.
III - DA DOCUMENTAÇÃO
3.1 Por ocasião da inscrição, o concorrente deverá cadastrar-se no endereço www.sapecada.lages.sc.gov.br, sob pena de desclassificação automática no ato da triagem:
a) uma ficha de inscrição para cada composição, devidamente digitada contendo autores da letra e música e a documentação exigida;
b) em caso da inscrição de composições (letra e/ou música) de autores já falecidos deve estar anexada, à ficha de inscrição uma autorização de herdeiros ou sucessores legais, com assinatura reconhecida em cartório;
3.2 Para cada composição deverá ser enviado um arquivo de áudio, gravado em estúdio, devidamente arranjada e finalizada, com qualidade técnica e em condições de registro no CD da 28ª Sapecada da Canção Nativa;
3.3 Não há limite de tempo de gravação de cada música, mas deve prevalecer o bom senso de cada compositor. Sendo que cada música estará entre as 16 gravações para compor o “CD” da Sapecada da Canção Nativa.
IV - DA AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DO CONCURSO
4.1 Através da Comissão Julgadora:
a) as avaliações e seleções dos inscritos serão realizadas por uma Comissão Julgadora, formada de até sete (07) pessoas, especialistas em composição musical e/ou poética e/ou de interpretação de reconhecida capacidade no cenário cultural e nativista, a critério da Comissão Organizadora das Sapecadas e da Fundação Cultural de Lages;
b) os membros convidados para formar a Comissão Julgadora, terão seus nomes divulgados nas páginas cultura.lages.sc.gov.br e sapecada.lages.sc.gov.br;
4.2 A Comissão Julgadora selecionará dezesseis (16) composições para classificatória da 28ª Sapecada da Canção Nativa e destas somente 12 se classificarão para fase final, durante a 32ª Festa Nacional do Pinhão 2022;
4.3 Serão classificadas para a fase final 16 (dezesseis) composições, assim originadas:
a) doze (12) músicas na fase classificatória da 28ª Sapecada da Canção Nativa;
b) O primeiro, segundo e terceiro lugares da 20ª Sapecada da Serra Catarinense;
c) A música mais popular da 20ª Sapecada da Serra Catarinense.
4.4 A Sapecada da Canção Nativa será realizada em duas noites e no último dia do festival serão proclamados os vencedores conforme premiações constantes neste edital:
V - DA TRIAGEM:
5.1 As audições e avaliações das composições inscritas acontecerão em local e data a serem definidos pela Comissão Organizadora do Festival e que serão divulgados nas páginas oficiais, cultura.lages.sc.gov.br e sapecada.lages.sc.gov.br. Em caso de impedimento por decretos, em virtude de pandemia, a triagem poderá ser realizada de forma virtual;
5.2 A Comissão Julgadora deverá também apontar quatro (04) músicas suplentes para substituição, no caso de impedimento de qualquer uma das selecionadas;
5.3 Os responsáveis pelas composições selecionadas na triagem, deverão preencher o formulário que estará disponível no site oficial do festival, no prazo máximo de cinco (15) dias úteis após a publicação do resultado da triagem, contendo todas as informações necessárias, a fim de que a Secretaria de Administração, Fazenda ou patrocinadores possam dar encaminhamento para os pagamentos dos valores descritos nas premiações, nas apresentações em palco e outros serviços:
a) os pagamentos das premiações poderão ser realizados até 15 dias após o término da Festa do Pinhão;
b) os pagamentos das apresentações em palco serão efetuados até o dia da realização do festival;
VI- DA APRESENTAÇÃO
6.1 - O número de componentes por música, para fins de sua apresentação, não poderá ser inferior a 03 (três), nem exceder a 08 (oito);
6.2 Cada intérprete poderá defender no máximo (02) duas composições;
6.3 Cada vocalista e ou instrumentista poderá defender no máximo 02 (duas) composições;
6.4 Os músicos deverão trajar preferencialmente indumentária gaúcha, ou que se identifique com sua região, ou com o tema apresentado. Não sendo permitido o uso de camisetas por parte dos músicos;
6.5 Os participantes de cada música em palco poderão ler a letra da composição que está defendendo, devendo providenciar a cópia de letra ou a partitura quando for o caso;
6.6 A ordem de apresentação das composições, bem como os horários de passagem de som serão definidos pela Comissão Organizadora do Festival e divulgados nas páginas oficiais (sites);
6.6.1 A Sapecada da Canção Nativa será realizada: fase classificatória dia 11 ou 13 de junho de 2022 e a fase final dia 12 ou 14 de junho de 2022. A Sapecada da Serra Catarinense será realizada no dia 10 ou 12 de junho de 2022 em fase única. Todas as datas de realização poderão sofrer alterações, se necessário;
6.7 A composição que não cumprir a ordem de apresentação em palco e passagem de som definida pela organização do festival, poderá ser desclassificada e/ou ter redução de R$ 500,00 (quinhentos) reais nos pagamentos previstos neste edital;
6.8 O intérprete que não passar o som será penalizado a critério da Comissão Organizadora.
VII- DA PREMIAÇÃO:
Os prêmios instituídos pela 28ª Sapecada da Canção Nativa serão os seguintes:
7.1 - 1º lugar: troféu e R$ 12.000,00(doze mil reais);
7.2 - 2º lugar: troféu e R$ 5.000,00(cinco mil reais);
7.3 - 3º lugar: troféu e R$ 3.000,00(três mil reais);
7.4 - Música Mais Popular: troféu e R$ 1.000,00(um mil reais);
7.5 - Melhor Intérprete: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.6 - Melhor Instrumentista: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.7 - Melhor Letra: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.8 - Melhor Arranjo: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.9 - Melhor Melodia: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.10 - Melhor Conjunto Vocal: troféu e R$1.000,00 (um mil reais);
7.11 - Melhor Tema Campeiro: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.12 - Melhor Tema sobre a Região Serrana: troféu e R$ 1.000,00 (um mil reais);
7.13 - A premiação será depositada em conta corrente, condicionado a apresentação da documentação exigida, no prazo máximo de quinze (15) dias úteis;
7.14 - Cada composição classificada na pré-seleção receberá a importância de R$ 5.000,00 (cinco mil) reais, que será pago através de depósito bancário, em conta corrente, condicionada a apresentação de documentação exigida, contemplando: direito de arena, passagem de som e custeio de despesas de hospedagem, estúdio, transporte e outras;
7.15 - As composições premiadas na 20ª Sapecada da Serra Catarinense receberão R$ 500,00 (quinhentos) reais, por sua apresentação na 28ª Sapecada da Canção Nativa;
7.16 - Todos os prêmios estarão sujeitos aos impostos pertinentes na legislação tributária;
7.17 - Em se tratando do recebimento de mais de uma premiação, todos estarão sujeitos ao imposto de renda, retido na fonte, na forma da tabela progressiva;
VIII - DO PAGAMENTO E DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
8.1 Os recursos são oriundos do orçamento da Fundação Cultural de Lages, Projeto/Atividade. Dotação. Festa Nacional do Pinhão.
IX - DA GRAVAÇÃO:
9.1 - O CD ou álbum digital do Festival será duplo e conterá as 16 composições participantes da etapa da Sapecada da Canção Nativa e as 16 composições da etapa da Sapecada da Serra Catarinense;
9.2 -Sob pena de desclassificação das respectivas músicas, os compositores das canções selecionadas na triagem têm o prazo de até 15 dias úteis, após a publicação do resultado, para remeterem a autorização de gravações para o estúdio contratado pela organização do festival ou para o seu produtor, sendo que uma cópia deve ser enviada para Fundação Cultural, digitalizada, pelo e-mail: sapecada@lages.sc.gov.br, com assinatura reconhecida em cartório. Da mesma forma para a publicação e divulgação das composições em CD e DVDs do evento, também autorizando a publicação dos áudios, imagens e audiovisuais em plataformas e todas as formais digitais, conforme original da sapecada, bem como para a veiculação de imagem por quaisquer meios de comunicação;
9.3 -Sob pena de desclassificação das respectivas músicas, os demais músicos (instrumentistas e vocais) que defenderem as composições selecionadas têm o prazo de até uma (01) hora antes do início do Festival, na fase eliminatória, para outorgarem autorização, assinada, anexada cópia da identidade ou carteira de motorista, para divulgação, publicação e comercialização de suas participações nas composições em CDs, DVDs e Plataformas, bem como para a veiculação de imagem, audiovisuais e áudios por quaisquer meios de comunicação e plataforma digitais. Somente a Fundação Cultural de Lages e Prefeitura Municipal de Lages terão os direitos de comercialização de qualquer publicação do trabalho original das sapecadas.
9.4 -O modelo para cada autorização previstas no edital estará à disposição nas páginas oficiais do festival (site);
9.5 – Se for lançado, cada composição classificada receberá cinco (05) CDs do festival;
X - DO JULGAMENTO
10.1 A forma de julgamento na fase final da triagem e na classificatória de palco será por notas e, como critério de julgamento, serão desconsideradas a maior e a menor nota, calculando-se a média aritmética simples das notas, observando-se os seguintes quesitos:
a) letra;
b) melodia;
c) arranjos;
d) apresentação em palco, no festival;
10.2 No festival, caso haja empate na média final obtida pelas obras classificadas, como critério de desempate prevalecerá o quesito indicado alínea “a” do julgamento.
10.3 Avaliações das composições:
10.3.1 Triagem: cada jurado deverá apontar (classificar)até 30 composições para a reavaliação através de nota de 05 a 10 pontos com fração de meio ponto. Em caso de empate será considerada classificada a composição cadastrada “inscrita” por primeiro;
10.3.2 Em Palco:
a) na fase classificatória os jurados atribuirão uma de 5 a 10 pontos, com fração de meio ponto, para cada composição e as 12 composições com maior pontuação serão classificadas para a fase final. Critério de desempate será por votação entre os jurados;
b) na fase final do festival cada jurado deverá atribuir uma nota “10” para o seu 1º lugar, uma nota “9,5” para o seu 2º lugar e uma nota “9” para o seu 3º lugar;
c) para as demais composições cada jurado deverá atribuir uma nota entre 5 e 8,5 pontos, nesta etapa somente a menor nota da composição será desconsiderada.
d) a “Música mais Popular” será escolhida pela imprensa que realiza a cobertura do festival, mais os votos dos jurados que levará em consideração a reação do público durante as execuções das músicas;
e) as demais premiações serão selecionadas conforme votos dos jurados. Critério desempate votação entre os jurados.
XI - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS:
11.1 O não cumprimento do edital por parte dos inscritos ou a má fé com relação às inscrições, poderá acarretar eliminação do(s) compositor(es), músicos e intérpretes de defender a composição em palco e nas próximas edições do festival, podendo ser cancelado o pagamento de premiação;
11.2 Os prêmios e pagamentos previstos neste edital e outros pagamentos de serviços e bens necessários na produção do festival serão de responsabilidade da Fundação Cultural de Lages e Secretaria Municipal de Administração e Fazenda PML e/ou patrocinadores;
11.3 Os pagamentos referentes aos prêmios e apresentações em palco previstos neste edital, serão realizados através de depósito em conta corrente, mediante apresentação da nota fiscal;
11.4 Dos pagamentos ajustados serão descontados os impostos e/ou taxas previstas na legislação específica;
11.5 Toda a parte estrutural para realização do Festival da Sapecada da Canção Nativa será de responsabilidade da Comissão Central Organizadora da Festa Nacional do Pinhão, Comissão Organizadora do Festival, Prefeitura Municipal de Lages, Fundação Cultural de Lages e empresas terceirizadas contratadas para organização da Festa Nacional do Pinhão;
11.6 A Comissão Organizadora do Festival estará assessorada pelo conselho, pessoas (equipe) da sociedade civil conhecedoras do segmento nativista e musical, pelo zelo ao patrimônio imaterial de Lages, Sapecada da Canção Nativa e Sapecada da Serra Catarinense;
11.7 As omissões e dúvidas suscitadas serão resolvidas, soberanamente, pela Comissão Organizadora do Festival, Comissão Julgadora, Fundação Cultural de Lages ou Prefeitura Municipal de Lages.

34º REPONTE TRANSFERIDO PARA NOVEMBRO

Seguindo a decisão de não realizar seus eventos oficiais, a prefeitura de São Lourenço do Sul optou por alterar a data do 34º Reponte da Canção. 
Apesar de não haver no momento proibição de eventos no Rio Grande do Sul, São Lourenço tem optado por não realizar seus eventos, no intuito de evitar aglomeração de pessoas. 
Quanto ao Reponte, a comissão esperava um cenário mais próximo a normalidade em abril, porém, como ainda há número expressivo de casos e Covid 19, a data foi alterada. 
Junto a isso, há necessidade de tomada antecipada da decisão, levando em consideração as agendas dos artistas que precisam de preparação para defender as composições e mesmo apresentar os shows. 
A decisão conjunta da Gestão Municipal e da Comissão Executiva do 34º Reponte da Canção, levou em consideração, ainda, o desejo de realizar o evento em uma situação de normalidade para que o festival seja retomado de forma grandiosa, digna de sua trajetória no cenário nativista gaúcho. 
Por isso, a escolha dos dias 04 e 05 de novembro observou as projeções de que nos próximos meses o país deixe a situação de pandemia passando para endemia e, assim, o Reponte tenha a dimensão merecida. 
A Comissão Executiva do Reponte mantém o trabalho que estava em andamento, objetivando manter a programação de shows que estavam previstos. 
Da mesma forma, segue inalterada a classificação das composições que foram triadas ainda em 2020, quando o festival foi transferido devido ao início da pandemia.

Fonte:  Prefeitura de São Lourenço do Sul

segunda-feira, 7 de março de 2022

OS DESTAQUES DO 2º FESTIVAL DA CANÇÃO NATIVISTA AUTORAL


A grande final do 2º Festival  da Canção Nativista Autoral de Caçapava do Sul aconteceu neste domingo, com transmissão ao vivo pelas plataformas digitais do próprio evento. 
Cocorriam, na derradeira etapa, três músicas na categoria Revelação e três canções na categoria Profissional.
A definição dos destaques do festival resultou da votação do público internauta.

Confere a seguir, a classificação final do 2º Festival  da Canção Nativista Autoral de Caçapava do Sul:

Categoria Profissional

Joca Martins entrega o troféu aos vencedores
Primeiro Lugar:  
Pra Quando o Inverno Chegar
Letra: Paulo Ricardo Costa
Melodia: Cícero Fontoura
Interpretação: Giovani Lemos

Segundo Lugar: 
Terra Sagrada
Letra: Evandro Zamberlan
Melodia: Márcio Correia
Interpretação: Márcio Correia e Evandro Zamberlan

Terceiro Lugar: 
Minha Tropilha Encordoada
Letra: Thomas Santos
Melodia: Leandro Martins
Interpretação:  Leandro Martins 

Categoria Revelação

Diego Rodrigues recebe o troféu de Lisandro Amaral
Primeiro Lugar: 
Gravata Colorada
Letra: Diego Rodrigues
Melodia: Diego Rodrigues
Interpretação: Diego Rodrigues

Segundo Lugar: 
Varrendo o Tempo
Letra: Aline Bosa
Melodia: Aline Bosa
Interpretação: Aline Bosa e Enéas Debona

Terceiro Lugar: 
Gaúcho Forjado por Deus
Letra: Fábio Guido
Melodia: Eliseu Duarte
Interpretação: Fábio Guido, Eliseu Duarte e Percino Martins