TOTAL DE ACESSOS

quarta-feira, 30 de junho de 2021

ESTÂNCIA DA POESIA - RESULTADO

Pedro Junior atuou no poema vencedor
Transferida de domingo, 27, para terça-feira, 29 de junho, a 1ª Estância da Poesia Crioula - Edição Virtual, foi realizada com sucesso. 
Promovido pela Estância da Poesia Crioula, entidade que congrega os principais vates do "garrão do Brasil",  o festival de poemas inéditos teve como avaliadores a poetisa Jurema Chaves e os poetas Léo Ribeiro e Moisés Menezes.
Ao final, essa comissão definiu o seguinte resultado: 

POESIA: 
Primeiro Lugar: Os Quatro Naipes do Baralho
Autor: Matheus Bauer
Declamador: Pedro Junior da Fontoura
Amadrinhador: Kayke Mello

Segundo Lugar: João Lonjura 
Autor: Matheus Costa
Declamador:  Neiton Peruffo
Amadrinhador: Jorge Araújo


Terceiro Lugar: O Fogão dos Tropeiros Mortos
Autor: Juliano Javoski
Declamador: Romeu Weber
Amadrinhador: Juliano Javoski
Melhor Indumentária: Diogo Rodrigues - Carrossel
Melhor Vídeo: Os Quatro Naipes do Baralho

DECLAMADOR:
Primeiro Lugar: Fábio Malcorra
Poema: O Gaúcho em Quatro Movimentos
Segundo Lugar: Neiton Peruffo 
Poema: João Lonjura
Terceiro Lugar: Pedro Junior da Fontoura 
Os Quatro Naipes do Baralho

AMADRINHADOR:
Primeiro Lugar: Jorge Araújo 
Poema: João Lonjura
Segundo Lugar: Kayke Mello 
Poema: A Batalha de Santa Maria
Terceiro Lugar: Jean Carlos Godoy
Poema: Dos Domínios da Paixão

sábado, 26 de junho de 2021

DOMINGO COM POESIA


Na manhã deste domingo, 27 de junho, os admiradores da poesia e da arte declamatória terão um motivo especial para acessar as redes sociais. 
A partir das 10 horas, estarão sendo apresentados os 12 (doze) poemas concorrentes na 1ª Estância da Poesia Crioula - Edição Virtual, mostra competitiva promovida pela Estância da Poesia Crioula, entidade que congrega os principais vates do RS. 
A comissão avaliadora do festival estará formada pelos poetas: 
Jurema Chaves, Léo Ribeiro e Moisés Menezes. 

Transmissão ao vivo, através da página da EPC no Facebook:  
 
As poesias concorrentes são as seguintes: 


Um domingo com poesia, merece o prestígio de todos. 

 

segunda-feira, 14 de junho de 2021

TEM SINUELO EM SETEMBRO


Está marcado para os dias 11 e 12 de setembro de 2021, o 18º Aparte do Sinuelo da Canção Nativa, importante festival de músicas inéditas, originário da cidade de São Sepé/RS.
O regulamento e a programação do evento será liberada em breve.
O Sinuelo da Canção Nativa é um evento produzido pela Jesproart Produções Artísticas.

domingo, 13 de junho de 2021

MÚSICAS CLASSIFICADAS PARA A 41ª COXILHA

Na noite de sábado, 12 de junho, aconteceu a divulgação das 20 composições classificadas para a 41ª Coxilha Nativista que ocorrerá de 28 a 31 de julho no Clube Arranca, em Cruz Alta.
Confere:  

Músicas Classificadas:

1. Cadeado
Ritmo: Milonga
Letra: Pedro Flores
Melodia: Germano Fogaça
2. Canha de Butiá
Ritmo: Vaneira
Letra: João Cleber Caramez/Mauro Coleto 
Melodia: João Manuel Pereira Neto
3. Chibiando Rumo à Cruz Alta
Ritmo: Xote
Letra: Luciano Ferreira
Melodia: Luciano Ferreira
4. De Comitivas e Tropas
Ritmo: Milonga
Letra: Osmar Proença
Melodia: Igor Silveira/Marcelinho Carvalho
5. Entre o Lajeado e a Cruz
Ritmo: Chimarrita
Letra: Bárbara Moraes
Melodia: Fabiana Lamaison
6. Gaúcho
Ritmo: Milonga
Letra: Anomar Danúbio Vieira/Juliano Moreno
Melodia: Juliano Moreno
7. Marcação
Ritmo: Polca
Letra: Telmo de Lima Freitas (In Memorian)
Melodia: Kiko Goulart
8. Milonga de Bibiana
Ritmo: Milonga
Letra: Marcelo Dávila/Telmo Vasconcelos
Melodia: Eduardo Monteiro
9. Não "Semo" Chambão
Ritmo: Milonga
Letra: Cristiano Medeiros/Jorge Abreu
Melodia: Ricardo Martins
10. No Rumo do Santuário
Ritmo: Vaneira
Letra: Fernando Ferreira
Melodia: Fernando Ferreira
11. O Beijo do Beija-Flor
Ritmo: Chamamé
Letra: Juca Moraes
Melodia: Juca Moraes
12. O Encanto das Pulperias é o Mesmo em Qualquer Pago
Ritmo: Milonga
Letra: Leonardo Borges
Melodia: Volmir Coelho
13.  O Que Me Tira de Casa
Ritmo: Milonga
Letra: Eduardo Muñoz/Fábio Maciel
Melodia: Ricardo Rosa
14. O Silêncio Da Memória
Ritmo: Milonga
Letra: Diogenes Lopes
Melodia: Juliano Moreno
15. Ofício Gaita e Gaitero
Ritmo: Vaneira
Letra: Leonardo Borges
Melodia: Marcelo Holmos/Marcelinho Nunes/Felipe Dias
16. Por um Tratado de Paz
Ritmo: Milonga
Letra: Volmar Camargo 
Melodia: Beto Barcellos
17. Protagonistas
Ritmo: Milonga
Letra: Carlos Eduardo Nunes
Melodia: Carlos Eduardo Nunes
18. Reza Campeira
Ritmo: Vaneira
Letra: Jorge Moreira (In Memorian) 
Melodia:  Angelino Rogério
19. Se Morre um Campeiro
Ritmo: Chamame
Letra: Sinval Araújo
Melodia: Rodrigo Rodrigues 
20. Tempo Redomão
Ritmo: Rasguido Doble
Letra: Marçal Furian/Zeca Alves
Melodia: Edilberto Bergamo

sexta-feira, 11 de junho de 2021

2ª TRINCHEIRA TRANSFERIDA PARA AGOSTO


2ª Trincheira do Canto Xucro – Edição Virtual, festival da cidade de Viamão, foi transferida para o dia 29 de agosto.
Até a nova data, o quadro pandêmico haverá de estar menos alarmante e com melhores condições de executar a programação do festival com a necessária tranquilidade.
O Rio Grande do Sul enfrenta uma nova, e talvez a mais trágica, onda de contaminações pelo Covid 19. Quase todas as regiões em “situação de alerta”, segundo o comunicado mais recente do Governo do Estado; UTIs novamente lotadas; necessidade premente de distanciamento físico entre as pessoas, são circunstâncias que formam um quadro assustador que não pode ser menosprezado.
Diante dessa sombria perspectiva, a WAP Produções e Eventos, produtora responsável pelo evento, entende que o melhor a fazer é evitar riscos desnecessários à saúde dos participantes, todos muito caros para o cenário nativista gaúcho.

sexta-feira, 4 de junho de 2021

ESTÂNCIA DA POESIA - VERSOS CLASSIFICADOS

A Comissão organizadora da 1ª Estância da Poesia Crioula, divulga relação de poemas classificados para o festival que acontecerá virtualmente no dia 27 de junho.  Confiram: 



quarta-feira, 2 de junho de 2021

29ª RONDA TRANSFERIDA PARA SETEMBRO

Tendo em vista o agravamento da pandemia, notadamente na região missioneira do Rio Grande do Sul, a comissão organizadora da Ronda de São Pedro, da cidade de São Borja, decidiu pelo adiamento da 29ª edição, até então prevista para o mês de julho.

A nova data passa a ser os dias 24 e 25 de setembro de 2021

O prazo para inscrições igualmente foi postergado, desta feita para o dia 20/07/2021.




3º FESTIVAL DO ACORDEON EM SANTO ANTÔNIO

No próximo 13 de junho, Dia de Santo Antônio, acontecerá o III Festival do Acordeon, produzido pela Secretaria Municipal da Cultura, Turismo e Esportes de Santo Antônio da Patrulha, capitaneada pelo músico Cristiano Quevedo. 
O espetáculo instrumental será  transmitido ao vivo, a partir das 11h da manhã, pela página da prefeitura no Facebook.  www.facebook.com/prefasap

Em decorrência da pandemia, não haverá presença de público no local do evento.
O Festival do Acordeon foi criado em 2018 para valorizar este instrumento que é de grande importância para a cultura regional, tanto que foi instituído por lei como o instrumento símbolo do Rio Grande do Sul.
O espetáculo contará com as apresentações de seis consagrados gaiteiros gaúchos, cujos nomes são revelados a seguir:
  

BETO CAETANO


Músico, produtor musical, compositor com mais de 600 músicas gravadas e produtor de eventos. Com apenas 13 anos formou a dupla Os Guapos com seu parceiro Genésio Simão, viajando para São Paulo para gravar sua primeira obra em vinil, pela gravadora Califórnia.
Beto Caetano foi indicado ao Prêmio Sharp de Música no Rio de Janeiro e indicado ao Prêmio Açorianos de Música, em Porto Alegre. Em 1997 recebeu da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul o prêmio Teixeirinha na projeção urbano, e música nativista e regional na categoria de melhor instrumentista do ano. Além disso, o gaiteiro foi premiado em diversos festivais do Rio Grande do Sul e do Brasil durante toda a sua carreira.


CAROL DO ACORDEON


Cantora e acordeonista, tem 25 anos e é natural de Porto Alegre. Atualmente reside no município de Caraá. Despertou seu interesse pelo acordeon desde cedo, começando a animar bailes e fazer shows aos 14 anos. Atualmente Carol também trabalha como educadora em projetos sociais, além de ter seu próprio programa na rádio Itapuí, o “Encontro com Carol do Acordeon”.
Lançou em 2012 o seu primeiro CD, “O Grito do Tempo”, contando com um repertório de regravações, dentre elas obras de “Os Bertussi”, que são sua inspiração musical. Seu segundo álbum, “Lá onde eu Moro”, foi lançado em 2015, trazendo mais alguns clássicos e também músicas inéditas.


JOÃO VICENTI

Começou a carreira profissional em 1985 e, após ter ganhado vários rodeios de gaita ponto, chega a Porto Alegre onde deu aulas na Academia Brasileira de Música. Participou de festivais nativistas acompanhando cantores como Neto Fagundes, João de Almeida Neto, Elton Saldanha, Loma, sendo vencedor diversas vezes como melhor instrumentista. Em 1991 participou da segunda edição do Rock in Rio com sua gaita ponto e durante a sua trajetória teve participações em discos e shows de vários artistas como Luiz Marenco, Neto Fagundes, Kleiton e Kledir, Bebeto Alves, Fito Paez, Lenine, orquestra da ULBRA, Rock de Galpão, Skank e Jota Quest.
Faz parte da banda gaúcha Nenhum de Nós há 32 anos como tecladista e acordeonista, onde introduziu a gaita na sonoridade do grupo e foi indicado a melhor instrumentista pelo Prêmio Multishow e pelo Prêmio Açorianos de Música. Juntos, possuem 18 CDs e 5 DVDs gravados, sendo 2 CDs e 2 DVDs de ouro.


JONATAN DALMONTE

Acordeonista, compositor e arranjador, nascido no município de Dois Lajeados,  começou seus estudos de música aos 12 anos.  Aos 14 iniciou sua participação em concursos de gaita em todo estado do Rio Grande do Sul, onde ganhou vários prêmios de primeiro lugar. Desde 2008 acompanha importantes nomes da música gaúcha em festivais, onde obteve diversos prêmios como melhor instrumentista.
Lançou em 2010 seu primeiro álbum instrumental com composições autorais, chamado "Duo Pampa", juntamente com o violonista Rafael Sluminsky.  A convite de Luiz Carlos Borges, fez parte do projeto "Gaiteiros do Mundo" em Porto Alegre, onde participaram acordeonistas do Brasil e Europa. Desde 2017 se dedica ao projeto Pulso Livre, atuando em diversos festivais no Rio Grande do Sul e na Argentina com a proposta musical de levar o chamamé pelo mundo, incluindo novas interpretações e composições.


PORQUINHA E FERNANDO

Porquinha começou a tocar gaita com seis anos de idade, influenciado pela família e pelo amor à música serrana feita pelo Porca Véia e Os Bertussi. Em 2014 ingressou no mundo do baile aceitando o convite do seu ídolo, Porca Véia, para integrar o Grupo Cordiona. Atualmente, ao lado dos demais integrantes do grupo, dá sequência ao estilo serrano.
Também faz dupla com Fernando Montenegro onde o principal estilo é o dueto de gaitas. Fernando Montenegro começou a tocar e cantar com sete anos de idade e com 14 anos já tocou seu primeiro baile. Fundou o grupo Os Domadores do Fandango onde atuou até 2004. Logo após, ingressou no Grupo Cordiona, fazendo dupla de gaita com o saudoso Porca Véia.


SAMUCA DO ACORDEON

Nasceu em Santo Antônio da Patrulha/RS e é o único acordeonista que tem um trabalho voltado exclusivamente para o choro no sul do país. Samuca foi professor na Oficina de Choro do Santander Cultural em 2017 e 2018 e atuou ministrando oficinas de acordeon e choro em diversos festivais e universidades.
Em 2012 participou de festivais de Folclore na França e Suíça lançando o DVD Fala Agora, uma parceria com o violinista Ricardo Herz. O álbum já foi lançado no MIMO em Paraty/RJ, Festival Internacional de Acordeon de BH, Festival de Inverno de Viçosa - CE, Itaú Cultural - SP e no programa SR Brasil de Rolando Boldrin. Também lançou um CD ao lado do Regional Imperial em 2017, que conta com a participação de Yamandú Costa, Paulinho Fagundes e Ayres Phottoff. Com o grupo Sexteto Gaúcho, em 2018 gravou o CD Bicho Solto. Em 2019 foi vencedor do Troféu Açorianos de Música como melhor instrumentista no gênero MPB.