sexta-feira, 14 de julho de 2017

31ª MOENDA DA CANÇÃO.

Sair... Por estradas a fora
É por ali, vai que o caminho é melhor
Devagar... Tem carro na contramão
Atenção....  A gente vai chegar

Chegar.... É sempre um novo abraço
Mostrar pra o amigo a mais nova canção
Será que o povo vai vir no refrão
Será?     Afina esse violão

Subir... Esperar o milagre do som
Rezar pra que o homem
Que mexe o botão seja bom
Brilhar feito cometa que rasga o ar
Um breve instante que já vai passar

Sair... Encontrar com o Texo e o Capucho.
Rolar feito seixo, deixar o repuxo levar
Beber até o sol raiar
E rir .... Só mais uma piada, 
É hora de dormir

Olha lá... O resultado tai
Tem gente que chora
Tem gente que chora de rir
Não dá bola, é loucura normal
Porque é festival !!!

Voltar... Por estradas a fora
É por ali, vai que o caminho é melhor
Devagar... Tem carro na contramão
Atenção... A gente vai chegar
Coração, A gente vai chegar

Coração....

O FESTIVAL , de autoria de Fernando Corona, interpretada na 7ª edição, por ele mesmo, acompanhado de Neto e Ernesto Fagundes, uma das mais aplaudidas canções nestes trinta anos da Moenda.

Agora é a vez de prestigiar a 31ª Moenda da Canção, de 11 a 13 de agosto, em Santo Antônio da Patrulha.

terça-feira, 11 de julho de 2017

10º CANTO NATIVO - CLASSIFICADAS

Ao final da tarde de segunda-feira, 10/07, foi divulgada a relação das músicas classificadas para o 10º Canto Nativo de Santo Augusto, festival que acontecerá nos dias 11 e 12 de agosto.
Confiram:

domingo, 2 de julho de 2017

MÚSICAS NÃO INÉDITAS...

"Ao Rio" - Faixa 6 do CD da 36ª Coxilha.
Dentre as funções do nosso blogue, está a tarefa de divulgar aquelas músicas que obtém classificação para os festivais de música e de poesia realizados no estado. Fazemos isto na frequência em que as triagens acontecem. É um prazeroso trabalho de informação, que acreditamos ser de relevância para os simpatizantes do nativismo gaúcho.  Os numerosos acessos nos causam orgulho, satisfação e a certeza do dever cumprido. Mas nosso envolvimento com estas publicações não cessa no momento em que postamos as "listagens".  Vamos um pouco além, realizando buscas e pesquisas à eventuais situações de "não ineditismo", revelando-as aqui neste espaço, caso venham a existir.
É importante deixarmos claro que nossa intenção não é promover "caça às bruxas" tampouco prejudicar este ou aquele autor, muito pelo contrário. Agindo desta forma, buscamos unicamente colaborar com as comissões organizadoras, minimizando iminentes situações constrangedoras para elas e até para os próprios compositores envolvidos. Sabemos que, no mais das vezes, os promotores dos festivais não dispõem de tempo e mesmo de conhecimento para perceberem essas possíveis incompatibilidades. Em dezembro passado, apontamos situação semelhante na Gauderiada de Rosário do Sul e, ao longo do semestre, em outros dois festivais.  Agora é a vez alertarmos a comissão organizadora da 31ª Moenda da Canção, cujo elenco de canções concorrentes foi divulgado ontem aqui mesmo no blogue.
Percebemos que dentre as obras inicialmente relacionadas como classificadas, estão duas músicas, que ao nosso ver,  apresentam a condição de "não inéditas".
A primeira delas é  "Ao Rio",  de autoria de  Gilberto Lamaison e Gabriel Lucas dos Santos, o "Selvage".   A referida toada foi finalista e já está inserida no CD da 36ª Coxilha Nativista de Cruz Alta, festival realizado no ano de 2016.
A segunda música  que julgamos "não inédita", tem por título "A Fome", cujos autores são Mário Amaral e o saudoso Carlos Catuípe.  Esta canção participou e sagrou-se vencedora da 2ª Coruja da Canção Nativa, realizada no ano de 2012, em Capão da Canoa.  Até agora o CD da 2ª Coruja não foi lançado, e nem sabemos se será, mas à época, a música foi veiculada nas emissoras de rádio, tanto nas transmissões ao vivo, quanto nas repercussões do resultado.
Feito este relato, é importante ratificarmos que o único intento do blogue Ronda dos Festivais é o de bem informar seus leitores.   Por sermos uma referência para àqueles que nos tem como uma fonte fidedigna para os temas relacionados aos festivais do Rio Grande,  não poderíamos omitir tais fatos.
Evidentemente que agora,  somente a comissão organizadora da Moenda da Canção poderá definir o futuro destas duas músicas.

sábado, 1 de julho de 2017

31ª MOENDA - MÚSICAS CONCORRENTES

Triagem foi realizada no Estribo Hotel Estância.
Encerrada a triagem das músicas inscritas para a 31ª Moenda da Canção, as obras concorrentes são as seguintes::
ALGUM LUGAR ALÉM DE NÓS
Autores: Martim César/ Zebeto Corrêa
AO RIO:
Autores: Gilberto Lamaison/Gabriel Selvage
PORÇOES DE TEMPO
Autor: Miro Machado
ALDEIA CAMAIURÁ
Autor: Dani Mercadante
BESTIÁRIO DAS SOMBRAS
Autores: Jaime Vaz Brasil/Pedro Guerra Pimentel
ENTRELINHAS
Autores: Anderson Mireski/Diogo Matos
MALABARISMO ÍNTIMO
Autora: Adriana Defenti
PORONGOS
Autores: Marcelo Dávila\Alex Har
TOADA DE ALMA E CAMINHO
Autores: Mateus Neves da Fontoura\Paulo Fleck/Andrigo Xavier
A FOME
Autor: Mario Amaral\Carlos Catuipe
AVESSO DO ESPELHO
Autor: Zebeto Correa
A MESMA COR
Autor: Heleno Cardeal
DUAS ASAS
Autores: Jaime Vaz Brasil/Diogo Barcelos
LINHA DE FRONTEIRA
Autores: Sergio Carvalho Pereira/Silverio Barcellos
PENSAROLANDO
Autor: Mauro Moraes
PRA ESPANTAR OS MALES
Autor: Adilson Rodrigueiro.