terça-feira, 14 de abril de 2015

CRITÉRIO POLÊMICO NAS NOTAS DO REPONTE

Adão Quevedo
Sou daqueles que preferem acreditar na idoneidade e na capacidade técnica dos homens e mulheres designados para atuarem como avaliadores nos festivais de música e de poesia. Mas não posso ser ingênuo ao ponto de não acreditar que, eventualmente, possa haver favorecimentos desta ou daquela obra, em detrimento de outras tecnicamente mais completas. Considero este tipo de atitude condenável e extremamente danosa para os ambientes poético, musical e cultural do nosso estado.  Não estou afirmando que isto ocorreu no 31º Reponte da Canção, um dos mais importantes festivais do Rio Grande do Sul, que foi realizado com sucesso no último final de semana. Eu não estava lá.

Mas, chama a atenção e nos convida à refletir, a manifestação do poeta e compositor Adão Quevedo quando ele, ao abordar o resultado do festival, expõe um critério de avaliação no mínimo polêmico, adotado por um determinado jurado.
Na condição de “homem de imprensa”, prefiro apenas informar, não emitindo opinião sobre o fato, deixando esta tarefa pra vocês que prestigiam nosso blog.
Acompanhem o que nos relata Adão Quevedo:
Bueno, recebo as planilhas do 31º Reponte, que numa atitude de transparência e respeito aos artistas, divulga as notas de cada jurado. Parabéns à organização. Mando minhas singelas composições para bem poucos festivais, porque moro longe da maioria e hospedar-me 3 dias, computando gasolina, pedágio e alimentação, é preciso quase pagar para participar isso, quando classifico, pois a qualidade das composições inscritas está a cada dia melhor e não é fácil passar nas triagens. Então avaliando o comportamento individual de cada jurado em relação a cada composição, desta edição, notei que alguns mantêm a média das notas com equilíbrio, entre uma e outra apresentação: outros, chegam a uma diferença, que no mínimo deixa alguma reticência... Participo, sempre, respeitando meus parceiros e amigos, alguns viajam de longe e doam-se com sua honestidade e talento e o resultado, em primeiro lugar, é a satisfação do convívio e de subir ao palco com toda dedicação à obra. Música é arte, não é competição, no entanto há que se ter critério e não podemos deixar que brinquem com nossa obra e desrespeitem os artistas que fazem um trabalho sério com dedicação e isenção... quando nos dispomos a participar sabemos que seremos avaliados, e que a opinião de cada avaliador é pessoal e subjetiva, porém quando essa opinião muda, drasticamente de um dia para o outro, sendo que as apresentações foram equilibradas ou, até melhoraram segundo a opinião de todos, que não são leigos, inclusive jurados da edição anterior do festival, ficamos pensativos quanto ao critério e opinião utilizados...
Notem a diferença...
Notas de sábado e de domingo, para nossa composição “No passo das lavadeiras”
Jurado: Ângelo Franco – Músico, compositor, arranjador e cantor.
           Letra    Mel.   Interp   Arran. Palco  Total

SÁB:    9.0       9.0        9.0       9.0       9.0     9.0

DOM:   9.0      9.0       9.1        9.0       9.0     9.1

Jurado: Cristiano Vieira – Músico, compositor, arranjador e cantor.
           Letra    Mel.   Interp.  Arran. Palco  Total 

SÁB:     9.6      9.4       9.5        8.9      8.9      9.44

DOM:   9.6      9.4       7.0        6.0       7.0      8.40

Jurado: XIRÚ ANTUNES - POETA
           Letra    Mel.  Interp.  Arran.  Palco  Total
SÁB:     9.7      9.4     8.8         8.8       8.1     9.13
DOM:    9.7      9.4     4.3        4.4       4.6      7.49

Será que estou equivocado? Ou ocorreu algo estranho com minha composição de um dia para o outro?...

Mais uma vez ressalto a coragem da organização em divulgar as notas, exemplo que deveria ser seguido por todos os festivais do Estado, inclusive para conhecermos melhor quem está nos avaliando...

Deixo claro que em momento nenhum desmereço as demais obras classificadas e vencedoras deste 31º Reponte.  Grandes composições que só acrescentaram para o brilho do festival.

6 comentários:

  1. Nunca fui nenhum letrista de ponta como tantos se acham por ai,sempre fiz minhas singelas poesias no intuito de mostrar meus pensamentos minha vivencia,porem quando vc classifica uma obra em um festival, vc ao menos espera que ela seja avaliada com o minimo de atenção, nos bastidoresm do festivais ja vi varias vezes e ouvi, musicos que seriam jurados em outros festivais e concorrentes do festival em questao combinando troca de favores...isso nao eh novidade,pergunto as voces leitores porque nao ha renovaçao em muitos festivais,sao sempre os mesmos que classificam os mesmo que premiam, é de certa forma humilhante a forma com quer ingressar na musica e mostrar seu trabalho o jeito que tratam quem não é conhecido no meio deles, ja ouvi musicos/jurados conversando entre si dizendo " bha tu conhece esse cara e e outro responder eu não,,ta entao nem vamos escutar isso,,, falo de triagem, as vezes muitas obras boas sao jogadas de lado porque o autor nao tem nome nao faz parte da "PANELA". vi muitas coisas, nao é atoa que nossos festivais estao aos poucos sumindo, varias vezes tivemos composicoes belissimas classificadasem festivais onde a premiacao era de muito valor e o que acontecia ??? beneficia o fulano que no outro ele nos beneficia que ele vai ser jurado..infelizmente é assim e por favor nao vamos ser hipocritas de dizer que nao acontece...Vamos a um exemplo UM CANTO PARA MARTIN FIERRO la da minha cidade,,, de todas as edicoes vejam quantos nomes sempre estavam na lista de classificados ate com duas composicoes,,, sempre os mesmos porque,, a premiacao era alta.... entao por favor parem com esta besteira de dizer que nao tem panela em festivais, claro que tem, quem vive da musica ate entendo precisa de classificar pra sobreviver, mas ao mesmo tempo tem muita gente que faz por amos a arte por amor a musica, eu gracas a Deus nao dependia e nem dependo da musica,, MAS PECO SEJAM NO MINIMO DISCRETOS, quando forem beneficiar os paneleiros e nao deixem que nossa cultura acabe por conta destas panelas...me chamo Marcio Rodrigues - Santana do Livramento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelo comentario... TE CONVIDO PARA VER A MUSICA "TE TROCO" NO YOUTUBE ...A MINHA RESPOSTA PARA ESSAS SITUAÇÕES...GRANDE ABRAÇO

      Excluir
  2. Isso já virou rotina nos festivais, na verdade é uma palhaçada, e infelizmente quem deveria tomar alguma atitude, fecha os olhos e finge que está tudo certo, eu mesmo fui muito prejudicado nesse mesmo festival, por outra turminha de jurado que havia ganho o festival Grito de Jaguari e no Reponte devolveu o presente ao "amigo".

    ResponderExcluir
  3. é de praxe nos festivais de hoje em dia... os "TE TROCO"... (ouçam no youtube a minha resposta pra essa vergonha).

    ResponderExcluir

Deixa teu comentário, mas por favor, te identifica. Grato e um baita abraço.